Curta a página no facebook

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Alcunhas

Esta semana estava a pensar sobre Bullying, o mal da moda. Ao qual eu e milhões sobrevivemos, sem nomear com anglicismos os apelidos, chacotas e  tirações de sarro na escola... É certo que hoje há as agressões físicas e outros males maiores, mas em meu tempo de colégio, até onde sei, eram apenas gozações e alcunhas não tão apreciadas por quem era designado por elas.
Em casa, com os irmãos, eram comuns os apelidos, que nas brigas ganhavam a rua, uma vez proferidos em alto brado retumbante e ouvidos pelos filhos dos vizinhos. Em casa mesmo, nas rusgas, eu era chamado de baleia, que dispensa explicações endócrinas. Já meu irmão, o “apelido carinhoso” era “penico”, que teve diversas variantes por anos a fio: “penico azul”, “penico do Bonfá”, em referência a um senhor já idoso, dono do cartório no bairro, e antes que me perguntem, não faço idéia de porque o escolhemos por dono do “penico”. Isto era nos idos dos anos 1970, quando as pessoas realmente ainda usavam penico. E também teve a clássica: “E ai penico, já virou sifão”?
Na EEPSG Afonso Schmidt, entre a sexta série e primeiro colegial, as vitimas eram em geral de outras classes. Zuleide, uma garota loura e muitíssimo branca, era a que tinha mais espinhas em todo o colégio, daí a “cara de sol” ou sua variante “cara de fogo” foi um pulo. Tinha a Sueli 200 gramas, que no ano seguinte, após as férias,  conseguiu engordar e virou Sueli 201 gramas. Mauro, este sim, de nossa classe, era um garoto que sempre parecia meio sujinho, portanto, porquinho lhe coube bem a ponto de todo o colégio chamá-lo assim, e ele atendia de boa. As irmãs Etevalda e Etelvina logo viraram horrível Valda e horrível Vilda. Bartira, professora de geografia era Madame Min, em referência ao cabelo cortado com serrote ao estilo da bruxa de Disney. Tinha a “cara de ovo” que depois descobrimos serem “as cara de ovo” pois eram duas, gêmeas idênticas...
Saímos do ginásio sem grandes traumas, a faculdade... Bem, esta é mais recente e algumas pessoas da época lêem o blog. É melhor esperar mais tempo para falar sobre ela, que sim, deixou traumas e inimizades entre vários.

Mas, por falar nisso, qual era mesmo seu apelido de infância?

14 comentários:

  1. Ed. Ed Lascar, ao seu dispor. E aqui tem café no bullying!!!

    ResponderExcluir
  2. O bom desse tal Bullying é que depois a gente pode sair matando as pessoas e pôr a culpa no tal Bullying. Fosse assim, mais da metade das pessoas que estudaram comigo teriam virado matadores profissionais. Lá ninguém escapava. Se não fosse, gordo, magro, alto, baixo,... nada que coubesse, inventava-se algo, como no meu caso: Dodo.

    ResponderExcluir
  3. pode até causar dúvida, mas eu não tinha apelido, ao menos nunca soube rs

    Alini

    ResponderExcluir
  4. Oi Djair!

    Li o seu texto e gostei muito, concordo que quem passou pela escola e teve irmaõs com certeza teve apelido.Lembro do sobrinho da minha vizinha que se chamava Elizeu e todos os meninos diziam "Elizeu meu voto é seu" com referencia ao lema da campanha do candidado ao governo de Minas Elizeu Resende ,depois das eleições passaram a dizer "Eliseu já perdeu"o menino corria para não ouvir mas no outro dia começava tudo de novo.

    Abraços Inês

    ResponderExcluir
  5. Bacana, o texto, me fez lembrar dos meussss apelidos, Dentuçaaaaaaaaaaa, bokomoko, anos 1970, eu usava uma calça que minha mãe comprou com elefantinho, tinha vontade de chorar. Era colocar a calça e o coro de crianças me char de bokomoko e dentuça. Eu neta época morava na pompéia bairro nobre e ouvia coisas....Bem não morri e continuo dentuça. Braceijos Carminha

    ResponderExcluir
  6. Olivia (no cursinho)...rsrsrs não preciso dizer pq né?
    Mas bullying é uma coisa horrível..passei por ele e sobrevivi, só não sei se quem me aplicava o bullying fica feliz qdo me vê...ela está "enorme" e eu continuo magra...rsrsrs
    bjss

    Sil

    ResponderExcluir
  7. Você é bom nessa coisa de colocar apelido, lembro da Tru (síntese de trubufu), da Madame Du Barry (que trocava de amizades conforme seus interesses) da Mão de vaca da escuridão, só pra citar algumas. Pelo que sei você não me colocou nenhum apelido....ou colocou e nunca fiquei sabendo?

    ResponderExcluir
  8. Vc realmente me surpreende com sua memória, aliás através dela, recordei das irmãs Etevalda e Etelvina, da professora Bartira e do Mauro. hahahaha

    Ana Angélica

    ResponderExcluir
  9. Teve uma época q fiquei com muitas espinhas no rosto,me chamavam de cratera lunar,mas quem falava isso eram umas 3 meninas que não gostavam de mim.Nem conta(bando de ciumentas invejosas),não poderia me traumatizar com essa gentalha,kkkkkk.
    Mas,o pessoal da escola davam apelido mesmo aos professores,tipo:dona morte,titanic,melocoton,grande pizza humana,terezão não é mole não..e por aí..imagina se os professores também reclamassem de serem vítimas de desse tal ?Não iria sobrar um.
    Beijão,Djair!Um lindo sábado para ti.Dani.

    ResponderExcluir
  10. Quando eu era pequena minha mae me chamava de nenê
    AFF!!!!
    Ai menininho que apelido amais noia!!!
    Nunca coloquei apelido na minha filha , mas a chamo de Amanda Jones que ainda acho bem devertido
    Mas certos apelidos que melhor nem comentar
    bjs
    Ritinha

    ResponderExcluir
  11. Nossa, ri muito lembrando da época da escola, rsrsrs. Tinha uma menina que era a pacheco (por causa do sobrenome mas como ela não gostava que a chamassem assim, chamávamos sempre). A mesma anos antes foi espirilo (por causa das aulas de ciências, qdo estudávamos as bactérias). Enfim, tinha um monte de gente com apelido. Por causa do meu cabelo liso tinha uma menina que falava que "a vaca lambeu" (mas eu acho que rolava uma invejinha hahaha). Ah, eu tb fui muito magrela, então sempre rolava umas piadas por causa da bunda (ou da falta dela). E hj eu queria que diminuísse kkkk. E da Fabi vc já ouviu falar né, Espírito Santo Amém, foi c... e já vem. kkkkk. Pois é, estamos todos aqui, vivos e saudáveis. Ou não? bjs

    ResponderExcluir
  12. joveni disse:TUDO QUE ME REMETE AO PASSADO ME FASCINA. ACABEI DE VIVER UM DELEITE LENDO A SUA CONVERSA FÚTIL.SOU SAUDOSISTA E GOSTO DE CAUSOS, ASSIM COMO GOSTO DE DEITAR EM UMA REDE PRA OUVI-LOS. PARABÉS!!!!!!

    ResponderExcluir
  13. ahahah nossa muito bom relembrar a infância.
    O meu apelido, bem nem posso chamar de apelido, pois nunca liguei, só vira apelido se a pessoa ficar irritada, geralmente. O meu era Jubilaion...pois tinha umas madeixas um tanto quanto volumosas...ahahah que bom relembrar todas essas imagens.

    ResponderExcluir
  14. Claudia Cavalcante7 de outubro de 2011 11:59

    Djair, como já havia lhe dito não me lembro de ter tido apelido na infância, mas na minha Adolescência um amigo só me chamava de Maria Claudia e outro por conta da dupla Claudinho e Buchecha ele me Chamava de Claudinha Buchecha, mas depois da fase adulta sempre coloquei meu nick name nas páginas de internet Cacau. A propósito, como sempre seus textos são maravilhosos. bjs

    ResponderExcluir