Curta a página no facebook

sábado, 7 de fevereiro de 2015

O equilibrista

Olho à direita:
Privatiza, elitiza, estigmatiza
Polícia, porrada, porrete, pelegos, pedintes


Mais à direita:
Taxa, carimba e exclui, martiriza
É pecado, pouca-vergonha, coisa do demo
Tá amarrado, exorcizado
E tudo em nome d´Ele, pobre coitado

Olho à esquerda:
Mas como assim?
Se alinharam à direita
Alguns mais que outros
Originais? Marginais!
Excludentes, prepotentes, canibais

Para onde ir?
Fecho os olhos e sigo em frente
Na corda bamba…
“Tu num bambeia caboclo, tu não bambeia…”




Foto: Djair - As próprias pegadas, praia de Camburi - Vitória - ES;

2 comentários:

  1. Bem bacana mesmo.se bambear cai...

    .Carminha

    ResponderExcluir
  2. Que sigamos (de frente), babeando,nessa corda tão frágil chamada vida,porque se olharmos para os lados...

    Beijão,Dja!Dani

    ResponderExcluir