Curta a página no facebook

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Siamesas

Siamesas, andam juntas... Um mesmo corpo, os membros inferiores diversos as conduzem com as diferentes vontades. A cada instante é uma delas que avança, no passo seguinte é a outra que está à frente.

São como uma cobra de duas cabeças, onde uma devora a outra até que, sem a poder engolir por completo, exaurida, a vomita, e vencida pelo cansaço, pela dor, pelo incômodo do regurgitamento, é ela então a devorada, lentamente sendo tragada, até que o ciclo se reinicie.

Antagônicos os sentimentos se sobrepõem, se entrelaçam, se entrançam, se cruzam em um voltear promíscuo onde já não se sabe quem domina e quem é dominado, onde o côncavo se torna convexo e se amolda à forma do outro para ceder-lhe a vez. O círculo continua como a terra, redonda em seu movimento de rotação, por onde o sol ilumina a cada canto em um momento, enquanto ao outro obscurece, a aguardar o outro momento em que estará a receber a luz e calor em gozos espasmódicos, para depois de novo cair em trevas e frio, sem deixar vestígios do lume de um instante de distância.

Assim siamesas, a vitória e a derrota, andam juntas...

Foto: Djair - Por de sol - Quebra Cangalha - Oliveira - MG

6 comentários:

  1. Entendi agora. Sou siamesa então. Siamesa de um corpo só, todo único, mas com desejos, medos, sonhos que hora se antagonizam ora se complementam, ora se sobrepõem ora se anulam...difícil esse viver siamês... bjs, Wânia

    ResponderExcluir
  2. Poxa, depois do comentário da Wânia, não tenho nada a dezer, apenas assino embaixo. beijos, Adriana

    ResponderExcluir
  3. ops, quis dizer, dizer. essa falha deve ser obra da outra siamesa que em mim habita, rs.

    ResponderExcluir
  4. Djair, não há vitória completa? Não há derrota completa?
    Luiz Otávio

    ResponderExcluir
  5. A vida é siamesa!Esse paradoxo cruel;essa coisa agridoce.Num dia o apogeu,no outro,o gosto da poeira.Mas,o que seria de nós sem essas siamesas?O que nos torna(ou deveria)seres mais fleumáticos é essa passagem pelos espinhos,para que depois,possamos contemplar a beleza das flores,o que não nos dá certeza de que não iremos passar por eles de novo e sangrarmos os pés.

    Beijão,Djair!Dani.

    ResponderExcluir
  6. Menininho estava ja algum tempo ausente pois as preocupaçoes dodida dia tomaram conta de mim.Agora com final de ano estou resolvendo esses assuntos pendentes.Para que breve encontre como vc bem escreveu se possa encontrar uma das siamesas a"vitoria"
    bjs
    Menininho

    ResponderExcluir