Curta a página no facebook

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Mãe aceita e compreende tudo!

Júnior levou um baita susto, quando logo pela manhã a mãe, de sopetão,  entra em seu quarto; era sábado e ela o acorda às 09:00hs abrindo a janela e erguendo cortinas. Ele ajeita-se na cama e olha para mãe que com ar preocupado e olhar condescendente diz: 
_ Júnior, eu sou sua mãe, sempre lhe apoiei, te amo, e compreendo. Eu quero ouvir de você meu filho: Você é?
_Que é isso mãe? Tá louca? Que história é essa?
_Júnior, eu sou sua mãe, lhe aceito do jeito que você for, já encontrei evidências, já me contaram e foi pessoa séria quem falou. Eu vou continuar te amando, te apoiando, te respeitando do mesmo jeito. Eu só quero que você me diga meu filho. É verdade?
_Mãe, tão enchendo a cabeça da senhora, isso não tem fundamento não. Agora a senhora vai ficar acreditando nesse povo? 
 
A tensão era grande, Júnior já com taquicardia e o sono tinha passado de vez!
 
_Júnior, meu filho, eu vou perguntar pela terceira e última vez. Se eu tiver que saber, prefiro que seja dito por você, e a hora é agora. Se você não me contar agora, e eu souber depois vou ficar muito desapontada. Você é meu filho e ninguém te ama mais do que eu. Eu vou te dar todo apoio e te entender. Você sabe que o que eu puder fazer por você eu faço, então é última vez que eu pergunto: Meu filho, você é?
 
Pausa que parecia ser eterna, Júnior cabisbaixo, ergue os olhos, encara a mãe e dispara:
 
_Tá bom mãe, já que um dia a senhora ia saber mesmo, então tá: eu sou, eu sou gay sim!
 
Se Júnior tinha se assustado ao acordar, quase cai da cama com o alto brado retumbante da mãe:
_O quêê???? Que história é essa? Que eu tava sabendo é que você era maconheiro, mas filho gay, eu não aceito nãããão!!!

8 comentários:

  1. A hipocrisia está presente até onde menos suspeitamos. Dá pra confiar e abrir o coração?

    ResponderExcluir
  2. Kkkkkkk,ser maconheiro é o de menos,mas GAY,isso é praticamente um crime inafiançável(cadeira elétrica nele).E somos chamados de animais racionais,evoluídos.Pobres de nós...
    Bjão querido!Um excelente final de semana para ti.Dani.

    ResponderExcluir
  3. Olá Djair,passando aqui para lhe oferecer o selo:esse blog me faz sorrir.Só resgatar,viu?Fique à vontade.Bjs!Uma ótima semana para ti.Fique com Deus,Dani.

    ResponderExcluir
  4. Muito legal o texto do blog. Lembrou uma peça que fomos assitir ano passado chamada "Dizer e não pedir segredo", não sei se ouviu falar. Encenada na casa de um dos atores, relata vários casos relacionados a homossexualidade, baseados em memórioas, cartas e farta bibliografia sobre o assunto, a-do-ra-mos!

    Marina.

    ResponderExcluir
  5. É... Homofobia internalizada graças a nossa herança judaico-cristã.
    Apesar de muita coisa ter mudado de lá pra cá, e comum encontrarmos pais que dizem preferir a morte a ter um filho gay ou aqueles mais moderninhos que se perguntam onde é que erraram na educação do filho pra ele “sair assim”...
    Difícil sair do armário sem saber qual será a reação pós-choque!
    Talvez o primeiro passo para alguém que quer se assumir para a família é se auto-aceitar. Depois, é se preparar para a “Síndrome da pior reação”! Não dá para esperar muito de uma sociedade despreparada para esta realidade...

    ResponderExcluir
  6. Como existe ignorância nessas questões! Por que vencer os preconceitos é tão difícil?

    ResponderExcluir
  7. Seria cômico se não fosse trágico...

    ResponderExcluir