Curta a página no facebook

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Não adianta chorar, Leite Derramado ganha Portugal Telecom de Literatura 2010.

 Seguindo uma brilhante trajetória, “Leite derramado”, o livro de Chico Buarque, foi o primeiro colocado no Prêmio Portugal Telecom de Língua Portuguesa que, neste oitavo ano  de existência, teve inscritas 408 obras.

Jô Soares, apresentador da premiação, deu a ela um caráter de talk show, como o faz em seu programa noturno na rede Globo de televisão.



 Perguntado se achava-se um  "escritor amador" por ser mais conhecido como cantor e músico, respondeu:  "Eu não me considero um escritor amador, mas as pessoas consideram. Isso é bom." "Eu acho que se for ver um ator ou apresentador de TV lançar um livro, talvez eu também achasse que não é uma literatura de qualidade”, alfinetou.

 Desde que Chico publicou o seu primeiro romance, "Estorvo", já passaram 20 anos. "Leite Derramado" conta a história de um velho, com mais de 100 anos, preso a um leito de hospital, de onde relata, a quem quiser ouvir, a história de sua vida e, por extensão, a história de um determinado Brasil.
  
“Outra Vida”, de Rodrigo Lacerda, e “Lar”, de Armando Freitas Filho, ficaram com o segundo e terceiro lugares.

 A jornalista espanhola Pilar Del Río, viúva do escritor português José Saramago (1922-2010), recebeu um troféu - a árvore com copa de letras, o mesmo dado aos três vencedores - e falou sobre o marido, ao lado da escritora Nélida Pinon, amiga de Saramago que participou desta edição do prêmio com "Coração Andarilho", que por sinal chegou a ficar  entre os 50 semi-finalistas. 

 Pilar, a Fundação Saramago e Companhia das Letras, editora do escritor no Brasil, retiraram da lista o livro "Caim",  de Saramago, que estava entre os 10 finalistas. Conforme declarou sua mulher, esta é uma atitude que “está mais no espírito de Saramago, que defendia o privilégio da partilha com os seus pares”. Esta decisão foi tomada “de forma a serem reconhecidos outros autores de língua portuguesa” e vai ao encontro do que José Saramago, ainda em vida, já o expressara. Após a entrevista, foram apresentadas cenas do documentário "José e Pilar", de Miguel Gonçalves Mendes, que emocionaram a platéia.

Perguntada por Jô o que tinha achado do filme, Pilar arrancou risos ao dizer que havia gostado muito pois que as interpretações eram ótimas.

Criado em 2003, o prêmio Portugal Telecom agracia obras específicas e não o conjunto delas, nas categorias: romance, conto, poesia, crônica, dramaturgia e autobiografia, escritos originalmente em língua portuguesa, com primeira edição no Brasil, entre 01 de janeiro a 31 de dezembro do ano anterior.


Fotos: Djair - Pilar Del Río e  Nélida Piñon  são entrevistas por Jô Soares e discorrem a respeito de Saramago.
Chico Buarque e Rodrigo Lacerda posam com os trófeus.
 Pilar del Rio, logo após a premiação.


3 comentários:

  1. Parabéns, Chico Buarque! Vou começar a ler o livro hoje mesmo! Chico já havia ganho o Jabuti como a melhor ficção do ano e no juri popular com mais de 5 mil votos pela internet. Ele ganhou mais duas vezes o prêmio Jabuti, em 1992, por "Estorvo", e depois em 2004, por "Budapeste". É a primeira vez que o mesmo escritor ganha 3 vezes esse prêmio. O Prêmio Portugal Telecom estava repleto de monstros da Literatura. E, Djair, tenha dó, só você fica do lado dessas personagens!!! Estou com invejinha (no bom sentido). Que privilégio!!! Adorei.

    ResponderExcluir
  2. Seu fino!!!! Adorei o texto, as fotos..Um beijo. Graciele

    ResponderExcluir
  3. Eu adoro Chico, suas músicas peças e livros.
    Embora a revista veja ( http://veja.abril.com.br/noticia/celebridades/chico-buarque-vence-premio-jabuti )o tenha chamado de dublê de escritor, escritor bisexto e adjetivos desqualificantes, o que importa é que ele ganhou o Jabuti, pelo júri popular e o Portugal Telecom por um júri especializado.
    Quem faz sucesso recebe críticas, sempre!
    Parabéns ao Chico, e aos demais.

    ResponderExcluir