Curta a página no facebook

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Prêmio Portugal Telecom de Literatura - 2010

             Falta menos de um mês para a divulgação dos vencedores da primeira fase do Prêmio Portugal Telecom de Literatura, versão 2010. A lista dos 15 semi-finalistas, assim como do júri intermediário, será divulgada em 15 de maio. O prêmio contempla, nessa versão, livros escritos em língua portuguesa com primeira edição no Brasil entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2009; e com primeira edição no exterior entre 1º de janeiro de 2006 e 31 de dezembro de 2009, desde que tenham a primeira edição no Brasil em 2009. O ISBN – International Standard Book Number - é condição obrigatória.

            As categorias concorrentes são: romance, conto, crônica, poesia, dramaturgia e autobiografia.

            Este ano foi um dos mais difíceis de fazer as escolhas; o nível altíssimo dos concorrentes, dos quais devemos escolher apenas cinco, me fez coçar a cabeça e roer as unhas várias vezes; nomes como Chico Buarque, Agualusa, Moacyr Scliar, Nélida Piñon, Mia Couto, e até Saramago, que já ganhou um Nobel! Mas o prêmio diz respeito à obra inscrita, e não ao conjunto da obra... São tantos, que a extensão ficaria monótona e longa apenas com os nomes laureados, e outros ainda quase desconhecidos, o que não alivia a tarefa, já que se compõem de letras, palavras, frases desconcertantemente deliciosos, e os alça a leitura quase que obrigatória. E ai, fazer o que?

A lista inicial dos que gosto é muito, muito superior aos cinco que devo votar... E como não deixar-me influenciar por obras anteriores de um mesmo autor? Ai de mim.

E a lista de jurados? Outra que não dá menos trabalho... Ídolos, amigos, pessoas que sigo em jornais, blogs e afins...

No fim, ambas as escolhas – Livros e Júri – são feitas, e envio os votos, tento seguir critérios sensatos e não apaixonados, ou de fã, de amigo... Mas fica sempre um travo na boca de ter escolhido este cálice e não aquele, sabendo-os todos tão saborosos. Por outro lado, é isto o que faz com que, mesmo não tendo votado em um determinado livro, ao vê-lo entre os eleitos, sinta-se o mesmo gosto em vê-lo premiado.

4 comentários:

  1. Parabéns meu querido amigo!! dMas descul,pe, mis que o feito de resistir (rsrsrs) por tres anos no Juri são mesmo maravilhosos os seus dois textos sobre Penedo que transborda carinho e emoção. Muito lindo mesmo. uma beijoca, Le

    ResponderExcluir
  2. Nossa! Deve ser muito emocionante fazer parte de um júri deste naipe. Poder escolher os melhores, e o melhor ler todos esses livros, deve ser demais.

    Quem sabe um dia eu chego lá!

    Boa sorte aí nessa empreitada!

    Ademar Júnior
    http://coolturalblog.wordpress.com

    Abração!

    ResponderExcluir
  3. Meus respeitos ao Saramago,mas,meu voto vai para Mia Couto,amo!!!
    Boa conversa aqui,hein,amigo?/ E nada fútil,srrsr

    ResponderExcluir
  4. Bom Joelma, como disse, o voto no Prêmio é pela obra inscrita, e não pelo conjunto. rsrs
    Mas Mia Couto é mesmo fabuloso!!!

    ResponderExcluir