Curta a página no facebook

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Palavras à rede...

Adélia, a Prado... diz:


"Eu sei escrever. Escrevo cartas, bilhetes, lista de compras, composição escolar narrando o belo passeio à fazenda de vovó que nunca existiu, porque ela era pobre como Jó. (...)"

Também sei escrever, é fato, porém, às vezes (muitas vezes) não sei como tecer com palavras, traduzir sentimentos, lapidar frases...

Escrever no blog, tentar mantê-lo atualizado, muitas vezes chega a ser cansativo e tedioso; é um trabalho lento e nem sempre as palavras vem como gostaria, e eu que já tenho tendência ao texto macarrônico (e o péssimo habito de não reler o que escrevi), acabo fazendo uma narrativa ininteligível a certos ângulos de leitura.


Outros me cobram: "Mas seu blog é pra você ou para os outros?"

"Você precisa dar uma cara a este blog, ele é sobre o que afinal?"


Será que preciso mesmo? Não sei... Mas, a despeito disto, aqui vai mais uma postagem. Se não disse nada que me traduzisse, talvez, concluindo, a prosa de Adélia o faça.


"Mas escrevo também coisas inexplicáveis: quero ser feliz, isso é amarelo.
E não consigo, isso é dor."




9 comentários:

  1. Assisti a uma reportagem ontem sobre Cuba, que está passando essa semana no canal futura, sobre uma mulher que escreve (redige mesmo e cobra pra isso) cartas de amor para os outros. Quer algo mais inexplicável que o amor?
    bjs

    ResponderExcluir
  2. O blog é seu, você faz o que quiser nele, quando quiser, e quem te cobra que vá pentear macacos!!! Um artista não vive entre cabrestos, relógios e agendas. Bjs, Myrna Gioconda

    ResponderExcluir
  3. O blog é seu. E é sua a gentileza de nos deixar ler! Fazer postagens com frequência? Melhor não! Elas devem ser feitas com a frequência de nossa inspiração. Fico o dia todo trabalhando no micro. Em casa acabo tendo a impressão que ainda estou trabalhando. Portanto, se o blog vira trabalho, deixa de ser poesia. Mantenha sua frequência, a cara que desejar e o tema que achar melhor. Ou nada disso!

    ResponderExcluir
  4. É isso aí... escreva quando, como e se quiser! As pessoas estão sedentas dessa "conversa fútil e mundana, inútil para todos"! Bjoka! ;-)

    ResponderExcluir
  5. Nossa, gente!! Obrigado!
    Sinto-me mais fortalecido com tanto apoio.
    Valeu mesmo pelos comentários!
    Sintam-se abraçados.

    ResponderExcluir
  6. Escrever é prolongar nossa existência em terra e dar sentido e sentir tudo aquilo que está etéreo e transformar em palavras. Escrever e dar sentido ou não ao que se escreve. Entendê-las é complexo diversas vezes a nós e ao mundo e, é claro a beleza está em descobrir, muitas vezes, elementos belos, terríveis e complexos.
    Presenciar a realidade a qual, muitas vezes, não enxergamos e a proposta da escrita que nos faz ver, sentir e nos descobrir.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Blog não tem que ter cara! Tem que ter estilo!
    E eu gosto do seu estilo! Quem não gostar, pode clicar no quadradinho vermelho com um “x” no canto da página, certo?
    Tem gente que se diz moderninha mas é cheia de preconceitos e amarras! Encasquetam gostos e preferências que as impede de provar o novo, o diferente, o apimentado...
    Gentinha besta e sem personalidade! Não se permitem descobrir os elementos belos e complexos, como disse a Andréia porque são "Robozinhos" que amam e abraçam o convencional. Ou seja, só lhes agrada o que é considerado padrão pela sociedade!
    Não precisa agradar esse povo não!
    Continua com a sua versatilidade!

    ResponderExcluir
  8. Os seus sentimentos colocados em palavras são principalmente para você mesmo. Não tem obrigatoriamente que agradar ninguém. Você coloca no seu blog de tudo um pouco: comentários sobre livros, filmes, flores, lugares, sentimentos, observações. É gostoso ler sobre coisas que gostaríamos de falar ou escrever e não temos coragem ou tempo ou inspiração. Você faz isso por nós. Já me sinto representada. Concordo com Antonio Guilherme: "é sua a gentileza de nos deixar ler!"

    ResponderExcluir
  9. Concordo com todos...meu querido o blog é teu faça o que te der na telha...ponha pra fora tudo aquilo que te incomoda ou que vc gostaria de dizer...quem nao gostar que se dane...nao tem nem porque entrar nao é??
    Por mim vou continuar lendo sempre...gosto do teu jeito e do que vc escreve e ponto.
    Bjao no coraçao...Soni@

    ResponderExcluir