Curta a página no facebook

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Escrever...

Para que escrevemos?
Para ganhar prêmios? Pelo pelo prestigio que respinga e marca alguém chamado/xingado de escritor, de autor da obra “x”?
Para que escrevemos?
Para nos libertarmos de nós mesmos? Para nos encontrarmos?
Pelo fugaz glamour de uma noite de autógrafos? Por uma noite de gala? Pelo vinho servido? Pelas mulheres em longos decotados, que finalmente poderão ser usados?
Para que escrevemos?
Para afrontar os desafetos? Para poder abraçar os amigos? Por um olhar do outro? Por nó mesmos? Escrevemos para dar orgulho a nossos pais, nossos amantes? Para calar em nós as palavras que gritam e que de outra forma não conseguiríamos verbalizar?
Para que o grito se solte e ganhe o mundo? Para que quem sabe tenhamos algum retorno ainda que o do eco seco e sem sentimento?
É para isto, é por isto e muito mais. Mais do que conseguimos expressar e exatamente por não o conseguirmos é que continuamos a fazê-lo sempre e mais. Porque elas, as palavras nos contém e nós... Não podemos contê-las.

Foto: Djair - exposição de (reprodução) capas de cordel em Estação Literária - Guararema - SP

4 comentários:

  1. Escrevemos para não sentir,
    Para fugir,
    e o grito sair calado.

    ResponderExcluir
  2. Opa, mulheres em longos decotados? Onde? Caro amigo, eu escrevo para o pessoal ler. Logicamente gostaria de ganhar para isso. Mas enquanto não vem, me contento em ver quantos leram, quantas visualizações teve tal texto. Mas penso seriamente em ganhar por isso.
    Baratta

    ResponderExcluir
  3. Escrever talvez seja como parir as inúmeras vidas, situações, sentimentos que carregamos dentro de nós e que pedem para serem libertos, para tb nos libertar.

    ResponderExcluir
  4. Eu escrevo pra mim.Sou egoísta em meus escritos.Escrevo pra mim libertar.Escrevo para acarinhar minha alma.Faz parte da terapia da alma,aliviar o espírito.Dignificar meus sentimentos.

    Beijão,Dja!Dani.

    ResponderExcluir