Curta a página no facebook

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Papo de comadres


Com a perna quebrada há alguns dias, devido a um escorregão lavando o banheiro, a mãe de Julio passava a maior parte do tempo na sala, a ver televisão, matinais,  jornais, novelas da tarde, e o que as seguisse... Quando não, folheava revistas, fazia crochê e ali já estava pronta a receber a visita de amigas, comadres e vizinhas.
Julio auxiliava a mãe no que podia, e ajudava a receber as visitas, pois embora fosse de poucas saídas, a mãe tinha muitas amigas e conhecidas, a maioria angariada nas missas que a mãe frequentava domingo após domingo. Sabendo do acidente da amiga, várias “comadres” lhe iam visitar.
E Julio, que nesses dias estava em casa a auxiliar a mãe, foi abrir a porta, recebê-la, sem saber de quem se tratava, afinal eram muitas as amigas da mãe que ele sequer conhecia...
Pode entrar, ela tá aqui no sofá, pode ficar à vontade. E voltou à cozinha onde preparava almoço enquanto lavava o restante das louças do café. Da cozinha, cômodo contíguo à sala, podia monitorar a mãe. Para ser gentil levou café à visita, depois buscou a bandeja com as xícaras, gentil, alegre, sorridente.
Enquanto lavava a louça ouviu o diálogo:
_Pois é, comadre... Eu aaaaadoro esse povo! Porque é ‘um povo’ dedicado, ‘um povo’ limpo. É ‘um povo’ que quando tem amizade é pra tudo! Por isso que eu gosto deles, é um 'povo' que quando dá pra prestar é uma maravilha. Mas onde foi que a senhora arrumou esse mesmo, comadre?
 _Arrumou o que, comadre?
  _ Esse gay, que a senhora colocou pra trabalhar aí, em sua cozinha...
_Comadre... Aí não é gay não! Aí é Julio, filho meu, ele tá assim de avental só porque tá me ajudando por estar com a perna quebrada...
_Ah, tá comadre! Me desculpe...
Hum-hum...

4 comentários:

  1. E é o que tem!Povim que "presta".O Brasil tá cheio desse povo limpo,inclusive de mente,né?Pessoas úteis e nada fúteis,que só vêm a somar em nossas vidas..Te contar uma coisa..Escória da humanidade.
    Beijos,Djair!Dani.

    ResponderExcluir
  2. Oi Dja...é isso aí..a homofobia sutil a pior de todas!!

    ResponderExcluir
  3. O pior é que ouvimos isso em todo lugar, no ônibus, nas filas e principalmente no cabeleireiro "ele é assim, mas é um bom cabeleireiro" dito por pessoas que se acham no direito de julgar quem é bom e quem e mal....aí que nojo! tenho vontade de peidar nas ventas delas. rsss

    ResponderExcluir
  4. Acho que o pior é: "É gay! Uma pena, pois é tão bonito" Uma pena???? Feio pode, bonito não?
    E também quando um ator/atriz move uma ação por "danos morais" ao ser chamado de homossexual. Essa ofensa não seria homofóbica?
    Mas esta discussão já mostra sinais de evolução.

    ResponderExcluir