Curta a página no facebook

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Hoje eu quero...

Hoje eu quero a simplicidade de um chão de terra batida
Um dia com o frescor de água do pote
Quero uma felicidade que brilhe
como copos de alumínio areados com areia fininha
Quero risos e algazarra como a de galinhas poedeiras

Hoje eu quero sol com brisa soprando devagar,
para no fim da tarde olhar as nuvens e os segundos passando
como quem põe a cadeira na calçada para tomar a fresca:
Hoje eu quero música suave, ouvida no rádio,
na janela, como a namoradeira que assunta o tempo.

Hoje eu quero arroz branquinho com ovo frito na manteiga,
de gema mole, mas de borda queimada
Quero doce de figo da dona Dalma, que era tão boa e dava manga pra nós.

Hoje eu quero dormir cedo pra sonhar que tenho tudo isso
e que tudo isso... nunca vai acabar.



11 comentários:

  1. Que assim seja, um poema gostoso de presente para nossa alma. Obrigada estava precisando. Sonho se acolhe é isso. Beijos

    Carminha

    ResponderExcluir
  2. COMO SEMPRE PERFEITO =]

    ALAN COSTA

    ResponderExcluir
  3. Oi querido amigo Djair amei o que vc escreveu...me lembra muitas coisas...tudo isso infelizmente faz parte do passado que nao volta mais...saudades de tudo...do pé no chao pisando terra molhada pela chuva...lavava mesmo o alumínio com areia fininha pra dar brilho...tanta e tantas coisas que hoje me trazem saudade mas uma saudade doce de quem viveu a infância como poucas pessoas viveram.
    Gosto muito de vc...da tua franqueza...tua audácia em dizer o que pensa...te admiro muito meu jovem.
    Bjos com imenso carinho...amo vc...Soni@

    ResponderExcluir
  4. Hoje eu queria, um pouquinho do ontem...
    Que poema gostoso...
    Parabéns, Djair!!!!!!!!!!!!!



    Alex.'.Araújo

    ResponderExcluir
  5. Eu não disse? Vou continuar dizendo: Você é lindo, não adianta fazer careta, a sua poesia é simplesmente linda e terna.

    Leila

    ResponderExcluir
  6. Seu poema "Hoje eu quero" é muito bonito e muito gostoso de ler, Djair. Faz-nos lembrar que a beleza verdadeira está na simplicidade.
    Liz Otávio de Lima Pereira

    ResponderExcluir
  7. lindo lindo. Doces memórias e quereres oxalá poderes. bjo Le

    ResponderExcluir
  8. Hoje eu queria a simplicidade de um sorriso,que me fazia explodir em mil sorrisos..

    Que poesia linda.
    Viajei agora para um lugar onde eu queria estar.

    Beijão,Djair!Dani.

    ResponderExcluir
  9. Ola Djair..

    Eu também quero tudo isto e o um barulho de chuva caindo em meu telhado anunciando a sensibilidade através do ar ...Porque é o nosso desejo que fazem nossos sonhos mais inexplicáveis, mesmo sendo tão simples.....

    Grande beijo e grata pela visita em dos meus blogs viu..?

    ResponderExcluir
  10. Isso é um momento de felicidade! Ainda bem que temos momentos de não-felicidades, só assim podemos apreciar e sonhar, com valor, esses momentos tão simples e tão felizes!

    Imagino até um acompanhamento de viola para esse texto...

    Um abraço!

    ResponderExcluir